·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




sexta-feira, 24 de julho de 2009

Ah, se eu tivesse trinta!


Quando se é novo não vemos a hora de se ficar velhos. Mas acordar enjoada e com uma forte dor de cabeça em uma manhã, perceber que seus olhos não enxergam como no outro dia, tatear as paredes e sentir falta das borboletas de madeira e só encontrar um velho espelho seria estranho. Ainda mais depois de fixar seus olhos no espelho e perceber que ele não passa de um simples retrato de uma mulher com rosto mal-tratado e desgrenhado, passar a mão no rosto e gritar de pavor ao entender que aquilo não é um quadro, mas sim... não poderia ser eu, talvez alguém muito inteligente tivesse criado quadros iguais ao de Hogworts, seria pavoroso. O telefone tocaria e para atendê-lo eu provavelmente tropeçaria em tudo na minha frente, pediria a pessoa para repetir tudo que dissera depois de me chamar de senhora e dizer que o prazo para a entrega do meu livro fora estendido por mais 2 semanas. Desligaria absorta por achar que estaria ficando louca. Me perguntaria mais de mil vezes porque Deus me castigara daquele jeito tão irônico. Eu deveria ter percebido que algo não estava bem depois de examinar cada canto daquele apartamento e saber que não estava mais na velha casa, que meu guarda-roupa era maior que meu antigo quarto. Passaria meio quilo de pó no rosto para esconder tudo que é praga do tempo e me trocaria vendo quanto quilos eu ganhara em tão pouco tempo. Abriria as janelas para me localizar e tomaria o mais susto da minha vida ao me ver em um outdoor. Provavelmente a campainha tocaria e um moço que com toda a certeza da vida que nunca vi antes estaria com um buquê de rosas brancas (minhas favoritas), entraria sem pedir me desejaria feliz aniversário e me levaria para tomar café em um dos lugares mais chiques da cidade onde moraria. E quando se poderia achar que nada de mais louco aconteceria, uma jovem me entregaria um livro e me pediria um autografo. Eu seria escritora! Depois disso eu iria rezar para que nunca mais voltasse ao ter 17 anos.

3 medos:

ℓiiα, ♥ disse...

Amei a última parte! "Depois disso eu iria rezar para que nunca mais voltasse ao ter 17 anos." Mas eu concordo, se me pedisse um autógrafo, eu não ia querer voltar no tempo nunca!

beijos.

Johana Alecrim disse...

ótimo texto, adoreeeei!
Parabéns, beijos!

Lilly disse...

Oi! Vi seu blog lá no Blorkutando. Muito lindo, eu adorei (principalmente a playlist)!
Esse texto ficou muito bom! Gostei mesmo.
P.S. Já tô seguindo.

Beijos.