·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




quinta-feira, 22 de julho de 2010

Em pleno mar

- Duda, o que aconteceu? – perguntou Miguel quando desci da lancha.
Foi aí que lembrei. Meus pulmões estavam sem ar. Estava afundando como uma pedra. Quanto mais eu lutava para voltar à superfície, mais meu corpo afundava. O desespero tomou conta de mim, eu morreria.
Abri os olhos me vendo na escuridão e a cima de mim percebi ondulações e um pequeno fio de luz, que de repente foi tomado por uma explosão de bolhas com algo que caiu ao meu lado.
Senti minha mão ser puxada com força em direção ao fio de luz. No minuto seguinte estava ofegando e minha cabeça doía com a rapidez que o ar entrava em meus pulmões novamente.
Meu corpo estava deitado, mas inda sentia o ritmo das ondas e a minha frente um rosto angelical que sorria cobrindo o sol com seu corpo inclinado sobre o meu e seu olhar fixado no meu, que me fazia sentir tranqüila enquanto a água de seu cabelo encaracolado pingava em minha testa. Não parecia aquele ‘santinho’ que tinha destruído.
Mas era ele. Eduardo.
Eu estava viva ou estava morta?
- Você está bem? – pude escutar Eduardo perguntar enquanto cuspia a água em minha boca.
- Você me salvou. – balbuciei.
Olhei ao meu redor vendo ao longe a praia onde eu estivera e a lancha onde agora estávamos. Nada mais que isso.
- Como cheguei aqui?
- As ondas te puxaram. – respondeu ele seco em dando as costas para se sentar atrás do volante. – Preciso te levar de volta.
Segurei sua mão antes que pudesse se sentar. Não fazia sentido. Como ele sabia que eu estava exatamente ali? Fazia muito tempo que eu não o via, mas seus olhos continuavam do mesmo jeito ao me olhar.
- Por quê? – questionei
- Você queria que eu te deixasse morrer?
- Não, mas você me salvou mesmo depois do que te fiz.
Ele arqueou uma das sobrancelhas como se não soubesse do que eu falava. Mas eu tinha certeza de que ela se lembrava da noite em que o ridicularizei durante a festa da escola.
- O pateta do seu namorado deve estar preocupado com você. – disse ele se desvencilhando – Sente-se Duda, por favor.
- Não! – bradei – Não antes de você me dizer por quê.
- Você quer que eu diga o quê? – questionou ele me segurando pelos ombros.
Quando aqueles olhos verdes me encararam, a tranqüilidade sumiu, a ansiedade me tomou conta como se eu precisa-se dele para me sentir bem, como se eu nunca tivesse dito que ele é um retardado mental durante a festa da escola.
- Que você me diga a verdade. – murmurei – Porque você me salvou.
- Porque eu te amo! – gritou ele levantando os braços – E você sabe disso desde que disse que eu era um retardado mental na frente de toda a escola.
Foi então que ele me beijou. De um jeito que ninguém jamais havia feito. De um jeito que não queria que mudasse nunca.
- Nada. – respondi Miguel abraçando-o.

_______________________________
Não lembro se já postei esse texto aqui. Mas é da epoca que eu fazia parte do Remember the Sunshine.

15 medos:

Isabela Branco disse...

mas se já postou não tem problema porque o texto é lindo *-*

A! disse...

Se já postou, eu não li. Foi bom ler agora, muito bonito! hihi

Monique Premazzi disse...

Que texto lindo, amiga. Você como sempre me fazendo suspirar com seus romances. Muito fofo mesmo. E por amor fazemos muitas coisas, é um fato, mesmo que esse outro alguém não mereça. LINDO :D

p.s: PENA MESMO! Eu queria um Biel pra mim também ):

Camilinha, disse...

Confesso que quando li de primeira, meu lento raciocineo nn entendeu o fim, mas relendo, eu compreendi essa sublime paixão, talvez. Muito o texto, parabéns!

Maria Carolina disse...

OOOOOWN, acho que só vou parar de suspirar amanhã, porque esse texto está muito lindo. Tadiiinho do Eduardo, se a Duda não quer ele, eu quero. Porque caras como esse não foram distribuidos por Deus em cada esquina do mundo. Infelizmente.
Lindo, lindo, lindo! xxx

Marina disse...

Adorei, não tenho nada a mais pra falar, porque seus textos sempre são perfeitos demais *-*
Continue assim, menina!!
Parabéns!
Beijos

Mariana disse...

Lindo texto, rs. Parabéns pelo blog está maravilhoso. Beijos :*

Bell Souza disse...

O amor, ele sempre nos inspira e nos faz agir de forma mirabolantes! Ótimo mesmo!

Raíssa Santos disse...

Ai *suspiro* Queria alguém assim ): O filme a última música me deixou emotiva KKK AMEI.

p.s: Vce deve me achar uma garota super boba néh? KKKKK Só escrevo coisas impossíveis x;

Beijos

Christine Wengrzynek disse...

Oiint *-* Que liindo esse texto, muito perfeito *-*

http://cgw-sonhoperdido.blogspot.com/

Marcelle disse...

achei lindo apesar de,não ter entendido muito bem o final tipo eu fiquei pensando se ele realmente a beijou ou ela estava sonhndo já que ele perguntou o que aconteceu.Bj

Mari E. disse...

Que fofo! Mas eu acho que ela não merecia ele não, hein? rsrs eh isso, bjão!

Anna C. disse...

É eu também queria um Biel *---* shaushaushau . Por isso que eu e a Nikki idealizamos ele perfeito *--* sashaushausha

Não lembro se postou aqui, ou se eu li ele no remember the sunshine, mas eu já li esse texto sim. Mto liindo ele viu ? *---*

Lettys M. disse...

se já postou,ele mereceu ser repostado!
amei mesmo ^^
beeijos :**

Carolina Hermanas disse...

Nossa, que liiindo :)
Adoro contos assim.Aliás, para mim tudo o que se relaciona com amor deixa meus olhos brilhando *___*.
Love,love <3


Beeijokas!