·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Droga de telefonema


O telefone tocou, tocou, tocou, mas ninguém se atreveu a sair da cama para atendê-lo. Contra minha própria vontade, tremendo de frio, me desvencilhei de um amontoado de cobertores que me prendia atravessando o quarto até a mesinha do computador onde aquele monstro barulhento estava. Respirei fundo atendendo-o para não xingar quem quer que fosse por estar ligando a uma hora dessas.
- Duda, Duda, Duda! - gritou aquela voz fina me fazendo retirar o telefone do ouvido.
Só podia ser ela mesma, ligando para contar uma super-novidade não tão interessante, que eu rezava para que não tivesse nada a ver com aulas extra-curriculares que provavelmente ela me matriculara.
- Calma Lena. - pedi nervosa - Respira, não esquece disso não.
- Você não vai acreditar no que aconteceu! - exclamou Lena.
- Por favor, não me diz que teremos de treinar basquete dessa vez. - implorei me sentando na cadeira ao meu lado.
- Não bobinha. - riu ela - É muito melhor que isso.
Essa frase me causava pânico total. O que poderia ser melhor para Lena do que aulas extra-curriculares? Desde que a conheço, o que já faz uns meros 15 anos, ela nunca se animou tanto como agora se isso não envolvesse perder nossas preciosas tardes dentro de uma sala mofada e quente onde uma professora gorda e mal-humorada ficaria gritando e cuspindo na nossa cara durante 2 longas e intermináveis horas.
-Não conheço nada melhor do que perder um dia todo dentro de uma sala da escola. - respondi sarcasticamente coçando meu olho que estava se fechando.
- Bruno Silfield pediu pra sair comigo! - berrou ela me fazendo deixar cair o fone no chão.
Isso só podia ser um pesadelo, só podia. Desde que me conheço por gente e estudo naquela escola fuleira, eu sou mais do que apaixonada por Bruno Silfield e por aqueles olhos castanhos claros que me deixam babando toda vez que passa por mim no corredor dos armários e sonhando acordada durante as aulas de inglês quando ele me pergunta sobre o que o professor está falando. Não podia acreditar que era Lena que sairia com ele, mesmo ela sabendo o que sinto por ele.
-Fala pra mim que é mentira. - pedi murmurando ao colocar o fone de volta no ouvido - Por favor, Lena, me diz.
O telefone ficou mudo, fazendo minha raiva aumentar ainda mais. Minha melhor amiga estava acabando comigo. Naquele momento foi como se uma parte de mim tivesse sumido. Logo minha melhor amiga? Eu não ligaria se ele convidasse a louca da Dani que por acaso é a garota mais linda que conheço, sendo também a mais tapada. Mas, Lena era como uma irmã, o que fazia com que meu coração se quebrasse mais.
- Desculpe Duda - pediu ela depois de um longo silêncio que me matava - Sinto muito. Sei que você gosta dele, mas... o que você queria que eu fizesse?
-Ter recusado já seria um grande ato. - respondi atordoada com a pergunta - E se fosse ao contrario Lena, o que você gostaria que eu fizesse? - passei a mão no cabelo respirando fundo para ter de aguentar ouvir a voz dela outra vez.
- Duda, eu não sou você. - respondeu ela ríspida.
Escutei o tu,tu,tu,tu do telefone desligado. Pelo menos esse seria o nosso fim. Brigadas por causa de um garoto, o que simplesmente ironiza as coisas já que juramos que esses ingratos nunca iriam interferir na nossa amizade.
Me levantei daquela cadeira gelada me arrastando até minha cama. O sono não voltaria tão cedo.

5 medos:

Kêenya Morais disse...

peeeerfeito, coisa linda
ta presisando parar e ler um pouco
amei o blog de paixão *-*
quando poder pasa no meu ♥
http://www.eapimentinha.blogspot.com/

Babih Xavier disse...

Que texto bacaaana =]

amei o blog\o

Bami disse...

Quanto tempo que não venho aqui, mas sempre que apareço tem um textinho fofo. Não vale a pena estragar uma amizade por causa de um menino, mas tem gente que não entende isso.
Bjoooss

Daninha* disse...

Bem legal seu texto, mas acho que amizades verdaeiras nao se quebram por causa de um garoto!
Mas gostei!
Beijos

Yasmin disse...

Mesmo amizades fortes ficam abaladas com um situação dessa, eu acho difícil mante-la como sempre foi mas terminar tudo é meio demais.
:)