·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




domingo, 11 de outubro de 2009

Ever ever after...


Meus pés estavam latejando de tanto correr com aquele salto enorme no meio da rua em plena madrugada. Mais uma vez lagrimas caindo dos meus olhos involuntariamente por achar que dessa vez tinha achado a pessoa certa, mas você estava errada, claro porque não estaria, você viu ele se agarrando com sua melhor amiga na festa do colégio da qual a ideia era ir com ele já que fui EU que fiu convidada pelo tal.
Tropecei em um buraco na calçada caindo no chão ralando o joelho. Sentei arrasada em meio da calçada retirando as sandálias do pé e jogando-as no meio da rua vazia. Escondi meu rosto entre as pernas para chorar tudo que estava entalado na garganta. Ouvi alguns estalos ao meu lado e uns flash's de luz se aproximando. Me afastei da luz o mais rápido possivel até encostar na parede atrás de mim. Tampei o rosto com as mãos com medo do que veria sair das luzes.
- Hei! - gritou alguém a minha frente tentando retirar minhas mãos do rosto. - Moça, me ajuda!
Retirei as mãos do rosto devagar ao perceber que a voz parecia ser de uma criança. Forcei os olhos para ver o havia ali, mas eu estava sozinha no meio da calçada.
- Hei moça! - chamou novamente a voz ao meu lado.
Assustei ao me virar e ver um garotinho voando de fraldas. Estiquei minha mão até ele para tocar para ter certeza que não havia dormido por engano ali no relendo. Por mais incrível que parecesse minha mão o tocou fazendo-o rir.
-Não faz isso moça. - pediu ele retirando minha mão de sua barrigada gelada. - Levanta moça. Vamos, levanta!
- Hã? - perguntei, isso se hã for uma pergunta. - Me levantar?
- É moça. Vamos eu tenho muito trabalho a fazer. - pediu ele puxando meu braço para cima tentando me levantar.
- Trabalho, que trabalho? - questionei me levantando.
- Você precisa de um namorado. - disse ele arrumando meu cabelo - Não precisa?
Olhei-o fixamente como se pudesse ver atrás dele. Parecia mais um pequeno anjinho aquela criaturinha minha frente. Toquei-o mais uma fez fazendo-o rir, para comprovar a minha ideia absurda de que estava conversando com o que seria um pequeno cupido.
- Como, como você sabe, quero dizer.... Eu não preciso de um namorado! - bradei indo até a rua para pegar minhas sandálias.
- Como você prefere? - perguntou ele abrindo uma pequena caderneta com caneta na mão - Alto, baixo, loiro, ruivo, morenos, esperto, burro mas bonito, como é?
- Você está de brincadeira. - disse colocando as sandálias - Você quer escolher um namorado pra mim a essa hora da madrugada?
Ele olhou para a caderneta e marcou alguma coisa e voltou a olhar para mim toda descabelada.
- Bom, eu preciso fazer isso e tanto me faz a hora em que vai ser. - respondeu ele - Aliás, você tem reclamado muito dos meus serviços.
- Eu não tenho reclamado. - sussurrei - Eu nem sabia que você existia.
- Por isso vamos começar já a trabalhar em equipe. Você me diz do que gosta e eu te arranjo o tal do 'princípe' inexistente.
- Moreno, olhos verdes, esperto, educado, meigo. - respondi
- Você quer é um milagre e não um namorado. - reclamou ele fechando a caderneta - Assim não dá pra ajudar.
Flash's de luzes voltaram a aparecer ao seu redor. Aos poucos pude vê-lo desaparecer. Esfreguei os olhos e ao abri-loa não havia mais nada por ali. Estava de novo sozinha na rua.Ao longe pude ver outra par de luzes se aproximando com um som alto. Tampei meus olhos quando o carro parou na minha frente com aquele farol alto.
- Hei você! - gritou alguém com a cabeça elo lado de fora da janela - precisa de ajuda?
Ao abaixar a mão sorri ao ver um cara om descrevi ao cupído. Não era tão difícila ssim...
- Você pode me ajudar a achar meu caminho pra casa? - perguntei
- Entra aí que te ajudo. - pediu ele.


-----------------------------------------------------------
Viajei legal nessa história, espero que gostem.

10 medos:

Erica Ferro disse...

Chris, quero primeiro dizer que adorei essa estória.
Muito divertida, viu?
Parabéns.
Segundo, dizer que a vida é que me inspira. ;)
Terceiro, quero agradecer pelas suas visitas e comentários.

Beijo pra ti.

Felipe disse...

Hehehehehe, adorei a estória.
O meu foi o cupído da estória. Será que realmente o carinha que apareceu no final era o futuro namorado dela??

Muito boom seu texto, tem muita criatividade. Coisa que eu não tenho.

Thali Launé disse...

Querida desculpa entãao!
É que eu entendi mal,, pensei que estivesse me chamando de inchirida então fiquei brava mesmo,, hueheuheu

Feito as pazes?

Helen Karoline disse...

aaah eu quero meu cupido, quero o meu loiro de olho azul - impossivel eu sei hihi. Tá muito bom o poste.
Gostei do blog também, está muito fofo *-*
Beijos gatita :*

Clara disse...

Além de tudo o cara tem carro?? Que cupido generoso esse, heim? Se bem que não posso reclamar do meu...

AMEI o texto, muito interessante!
*Gistei das listras também

cáa disse...

ia ser bom se semppre fosse assim OKSDOKDOKDS.
adorei aqui,já tô seguindo
beijos

- gabs, disse...

U-A-L. aiiiii se um cupido desse me aparece x; Mas sendo sincera, acho que já tenho demais. KKKK Sou feliz com o que eu tenho, acho que é o perfeito pra mim. Afinal, todo cara bonitão dá o maior trabalho...

Desirée disse...

Gosteei do texto, mt mt lindo! *-*
Parabéens!

Marie disse...

saudades das suas estórias Chris!!
Volteeiiii.
obrigada pela visita.
beijos

Loh Toledo disse...

Gostei Gostei *---*

Como sempre o blog perfeitinho né!

beijãoo
;*
e obrigado pelo selinho ><