·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Cafeteria

Meu coração batia desparado. Havia secúlos que não via aqueles olhos castanhos. E agora, justamente agora que tudo não estava tão bem assim, ele aparece.

Arrumei o ocúlos que caira para ponta do nariz, respirando fundo enquanto tentava colocar minha ideias de volta no lugar. Fechei meu livro e me arrumei na cadeira pegando o copo de café para ter algo nas mãos não deixasse a mostra como estava ansiosa e com medo deste momento. Tomei um gole grande de café para me acalmar enquanto o via se sentar a minha frente com um sorriso enorme no rosto. Como amava aquele sorriso.
Minhas mãos apertaram o copo aos perceber que as mãos deles estavam sobre a mesa folheando meu livro. Dei um pequeno pigarro para que ele parasse e dissesse logo o que queria. O livro foi posto de volta ao seu lugar e seus olhos ficaram baixos como se não quisesse me ver. Um suspiro longo foi dado e suas mãos voltaram a ficar debaixo da mesa.
Seu rosto tinha uma expressão de preocupado. Nunca o tinha visto preocupado. O que ele tinha a me falar afinal das contas? Havia tanto tempo que ele tinha partido e deixado claro que nunca mais queria me ver...
Encarei-o esperando ansiosa pelo o que ele tinha de dizer. Qualquer coisa seria melhor do que seu silêncio perturbador. Peguei meu livro e o pus sobre meu colo. Respirei fundo preste a levantar se ele não dissesse logo o que queria dessa vez. Já estava de saco cheio de ouvir as besteira que ele tinha a me dizer a cada vez que me encontrava por acaso nessa mesma cafeteria todas as sextas -ferias exatamente às seis da tarde quando saía do trabalho.
Me levantei impaciente ao som de seu protesto quando arrantou a caderia para se levantar.
- Espere. - pediu ele - Desculpe por isso.
- E você quer que eu te desculpe pelo que mais? - questionei nervosa - Já não basta o que você me fez passar?
Ele não respondeu, apenas respirou fundo baixando a cabeça. Ao voltar a me olhar, ele deu um passo a minha frente segurando meus braços suavemente enquanto me encarava.
- Quero que você volte. - disse ele - Não consigo viver sem você.
Minha respiração falhou. Deixei o livro cair. Meu coração voltou a acelerar.
----------------------------------------------------------------------
visitemo reciclagem-deideias., tem post novo falando sobre a nicole-kuepper._.Não sabe quem é? Então dá uma passada lé pra descobrir...

6 medos:

Nicole f disse...

ah, que lindo *-*
me arrepiei no final rs.
o nome do blog é medo de sonhar e esse texto é justamente o que eu tenho medo de sonhar porque parece ser bom demais.

parabéns pelo blog, seus textos são ótimos, mesmo :*

Lôoh Toledo disse...

Ei anjinho!
poxa ja tava sentindo sua falta no meu blog *-*
mas que bom que não me esqueceu migs!

ai ameiii ><

faz uma continuação dessa crônica faz faz *-*
diz que siiim!
kkkkkkkk'

beijão

jéssicaalvarenga disse...

caraaaa,seu blog é muuuito lindo,e profundo tbm ! ameeeeeeeeei o finaal !

ahh to te seguindo,me segue lá ?! bjks

Ana Carolina Lima Da Rosa disse...

adorei a crônica .
faz uma continuação [/2
-q

Lina :) disse...

Bacana seu conto.
Espero a continuação, também.
Beijos.

Thali Launé disse...

Cada vez que venho aqui me surpreendo mais ainda, claro com seus divinissimos textos!
faz uma continuação dessa crônica faz faz *-*
diz que siiim! 3