·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Eu te amo não é bom-dia!


"Desta vez será diferente." Pensei enquanto cruzava a praça, andando lentamente com a cabeça em vários lugares, segurando alguns livros em minhas mãos, pendendo para a esquerda com o peso da minha bolsa lateral.
Meus pensamentos foram bloqueados no momento em que meu celular tocou. Em um claro mal humor chequei a mesagem que havia chegado. Rezava para que não fosse dele novamente.
'A respito daquilo que a gente tava conversando ontem, antes da sua mãe chegar, eu realmente estava um pouco bravo. =[. Chateado na verdade, porque eu falei o que sentia por você e você ficou muda'.
Meu coração sentiu uma pequena pontada ao ler o final daquela mensagem idiota, daquele moleque que eu estava tentando evitar ao máximo. Meu Deus, onde é que está escrito que, quando ele diz que me ama, eu tenho de dizer o mesmo?! Por que tem de deixar as coisas tão complicadas desse jeito?
Coloquei o celular dentro do bolso da calça e continuei a vagar pela praça parecendo uma perdida, re-lembrando a noite anterior.
Me lembrava da chuva, do frio, da conversa e.. infelizmente da cara que ele fez quando eu fiquei quieta e o deixei falando. Eu sabia perfeitamente que não éramos mais crianças e tinhams de agir feito tal e para isso eu tinha de mudar meus conceitos e perceber que já havia mais de 10 anos que nos conheciamos e que derrepente as coisas mudaram entre nós. Só que as coisas estavam andando de um ritmo desordenado e rápido de mais para mim. Em menos de um mês ele havia dito que me amava e me chamava de amor da minha vida, esperando que eu dissesse o mesmo.
Será que ele não poderia entender que eu não era ele, ou muito menos dele? E que para mim as coisas funcionam de um outro jeito? Eu nem tenho certeza do que sinto. Muito menos sei se estou preparada para dizer aquelas palavras aterrorizadoras.
Meu celular tocou de novo me fazendo parar de raiva por não conseguir pensar direito. Queria jogar o celular na primaira lata de lixo que encontra-se para poder ficar um pouco em silênico e resolver o que queria.
'Desculpe. Me esquici que você é diferente. s2'
Minhas pernas travaram. Por mais que eu quisesse andar novamente, eu não conseguia.
Como eu odeio esse cara! Mas, desta vez será diferente. Há se vai!
Escrevi uma nova mensagem de texto e a enviei. Dessa vez ele me entenderia. Não podereia dizer que eu não tentei me expressar. Eu não aguentava mais alguém no meu pé esperando que de uma hora para outra dissesse 'eu te amo' como se fosse bom dia.

_____________________________________________
finalmente outro texto tonto meu, mas dessa vez ele é quse baseado em fatos reais acontecidos nessa quarta feira.
É eu estou meio de mal-humor por causa disso.

7 medos:

any crüe disse...

lindo o texto não é nada tonto ;)
bjs

Fernanda disse...

oi Chris olha eu errei o mes das datas de postagem no email.É 14/02 tá?

Giovanna. disse...

Tonto? Não sei onde. Adorei


to seguindoo -

D'eu disse...

ele não entende ki ela pode amá-lo msm sem dizer,o silêncio a vezs vale mais do que milhões de palavras
um texto tonto muitas vzs é um belo conto.
=*

Lôoh Toledo disse...

nada de tonto ta muito bom amiga D:

aqui continua o testo: Colegial please vaiii ><


se continuar me fala ;*

beijão amiga

Gabriela Magalhaes disse...

flor, teu blog tá mto liindo,! *-*
eu ameeeey ;D

Lôoh Toledo disse...

esperando o próximo post ><