·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




segunda-feira, 22 de março de 2010

Casa de campo.


- Preciso te dizer algo.- murmurou ele.
Meu coração bateu rapido quando ele segurou em minha mão e me olhou daqule jeito triste respirando fundo ao tentar me dizer algo que o incomodava. Federico sussurou algo intelegivel de rosto baixo. Suas mãos estavam frias e seu rosto pálido. Ali parada na varanda da casa de campo dos pais deles senti a brisa envolver meus cabelos enquanto tentava encontrara seus olhos e perguntar o que tanto o preocupava.
Soltei minhas mãos quando por fim olhou nos meus olhos e o abracei apertadamente escutando seus coração agitado. Suas mãos passaram pelos meus cabelos acariciando-os enquanto cantarolava sua música favorita, aquela que tocava no barzinho quando nos conhecemos. Respirei fundo sentindo seu perfume amadeirado e tentei me tranquilizar imaginando que não deveria ser nada tão assustador o que ele tinha para falar.
- Mallu, essa é a última vez. - murmurrou ele beijando meus cabelos.
Levantei a cabeça fitando-o. O que ele queria dizer com isso? Se não dissesse logo o que tinha para dizer, me matando por dentro achando que poderia terminar tudo ali sem explicação, bateria nele. Talvez quebrasse minha mão, mas valeria à pena. Afastei-me uma passo para poder olhá-lo melhor e ver a cor voltando ao seus rosto, segurando com as mãos para que não fugisse.
- O que foi Fe? - perguntei com o coração apertado.
- Preciso de sua ajuda. - repitiu ele colocando a mão nos bolsos.
Minha mente vagueou imaginando que ele pedia minha ajuda para esconder o corpo de alguém que matau noite passada quando saiu e não disse para onde ia me deixando sozinha durante horas na casa de campo.
- Fique quieta e me deixe falar. - pediu ele afastando minhas mãos - Preciso que me escute primeiro.
- Você não matou ninguém noite passada, matou? - questionei de sobrancelhas arquedas me certificando.
- Não, mas bem que tentei. - respondeu ele calmo. - Mas, por favor, me deixe falar.
(Continua...)

10 medos:

Lôoh Toledo disse...

amei o texto chiris minha Flor ><

eu espero continuação, me deu um medo quando no final ele disse: Bem que tentei kkkkkkkkkkkkk'

espero amis *--*

Erica Lopez disse...

aaah você escreve tão bem *u*
*imaginandoospersonagens*

Things to love' disse...

gosteii muiitoo, voce escreve muiito beem :D .. ansiosa para veer a continuação *---*

Diogo disse...

Eita!! o que ele fez? E mais importante...Porque ela não larga dele?? Sabe que não vai dar certo...ele parece perigoso.

E.Suruba disse...

o que ele disse? terminou com ela? muito boa a história! seguindo aqui!

Letícia Maruci disse...

que linnndo! voce mesma que escreeve?
amei, parabéns :D

BIG FUNK +5 disse...

Blog muito massa =D to seguindo segue o meu de volta por favor http://bigfunkmais5.blogspot.com Agradeço desde já *-*

gardeniaM disse...

ai que Droga, na melhor hora voç termina, pra nos deixar na expectativa. ¬¬ HAUSHAUSH nossa, gostei muito, voç escreve muito bem. te seguindo, para ver a continuação :). :*

@ anacarolinacorrêa disse...

Nossa,muito lindinho,adorei o jeito que tu escreve,e vou continuar a ler. Beijos, e estou seguindo.

Jamylle Carvalho disse...

uuuuui.. pensei que ele tinha matado mesmo, rs.
aguardo a continuação :*