·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




quarta-feira, 7 de abril de 2010

Lenda da fera - o fim

Houve uma explosão. Não pude perceber de que direção vinha. Mas do nada eu estava caída no chão dolorida sobre a água.

Olhei para os lados procurando o motivo da minha queda.
Lá estava, há aguns metros de distância um rapaz segurando uma velha espingarda, de boné na cabeça caminhando em minha direção.
Me arrastei pela neve até onde Maxmillian estava caído, aonde a sua volta formava um poça de sangue. Ele estava de bruços. Usei toda a minha força para virá-lo e ver onde estava o ferimento.
Seu rosto estava palido. E a bala havia atingido o braço que me segurava, por isso da queda.
Não conseguia entender como uma simples bala havia conseguido derrubá-lo tão rápido e deixá-lo desacordado. Segurei sua mão fria e vi que ela não continha mais pêlo algum. Ele estava voltando ao normal.
Senti algo segurar meu ombro e me puxar com força para longe de Maxmilliam.
Era o rapaz que me empurrava para poder se aproximar mais dele e apontar em seu peito a espingarda destravando-a.
Soltei o ar de meus pulmões e sem pensar me levantei me jogando sobre o rapaz empurrando-o para longe. Ouvi um desparado em seguida.
Levantei apatetada procurando a minha volta algum sinal de que Maxmillinan havia sido atingido. Nada. Peguei a espingarda antes que o rapaz pudesse se aproximar dela e a joguei em direção ao rio.
Quando ele se levantou fechei meus punhos e o acertei no nariz ouvindo um estalo.
Em seguida um uivo inrrompeu o silêncio e ali ao meu lado estava Max em posição de ataque grunhindo de dentes cerrados. E não era para mim e sim para o rapaz que nos fitava aterrorizado.
Antes que pudesse ser atacado ele correru para dentro da floresta gritando sobre o 'monstro'.
Senti algo afrouxar meu pulso sentido a dor do frio e do soco que dera.
Ele já estava de volta ao normal com as roupas rasgadas, sem pêlos, dentes afiados ou unha em forma de garra.
- Eu nunca te faria mal algum. - sussurrou ele me pegando no colo - Eu não sou um monstro.
- Eu sei. - respondi beijando-o
______________________________________
E fim!!!
Acho que esculachei com o fim deste e que ele devia ter um fim mais digno e dramatico, mas foi isso que saiu sem querer...
Hoje é meu dia de postar no http://rememberthesunshine.blogspot.com/ deem uma olhada.

13 medos:

Monique Premazzi disse...

MEU DEUS MORRI *-* TA MUITO BOM O FINAL AMIIGA, SERIO! MORRI MT *-*

Maldito disse...

Pra mim foi dramático suficiente!

the pumpkin queen disse...

Olha flor eu não li esse conto inteiro, mas eu curti muito o final e achei ele muito digno tambem *---*
Teu blog ta lindoso viu? E você escreve muito bem!

Sucesso :D

xx

Gabriela Magalhaes disse...

nousa, fgoicou mto massa mesmo o final,
adoorei
qro mais historias assim, *-*

Fernanda Pessanha disse...

Eu adoro esses seus textos divididos em partes, li as outras e essa foi melhor do que aquela da casa de campo.

Thaís. disse...

Jura que fui a única que acertei que era um Lobisomem? Nossa, que hora. HAHAHAHA
Bem, desculpe-me a demora a respondê-la, como já havia comentado em meu blog sobre o assunto, os estudos estão exigindo bastante de mim este ano. Mas, falando sobre seu texto... Eu simplesmente adorei o final, não sei explicar mas foi dramático e belo o suficiente, emocionou-me também... Deu para sentir aquele frio na barriga, sabe? Adorei, parabéns!

Rodolpho Padovani disse...

Muuuito bom o texto, li as três partes, gostei pra caramba...
Te seguindo
Bjs e bom fds...

carolina disse...

O final tá perfeito! Adooorei *o*

Você escreve muito bem!

Monique Premazzi disse...

Quero post novo Chris ):

Vitória Silva - @MyRadar_ disse...

Nooooossa, do tipo que eu li loucamente!
Amei miiiiil o final, sério mesmo.!
Beijos;

Ana Carolina Lima Da Rosa disse...

adorei :B

isabela branco disse...

own, sempre venho aqui, é lindo *-*

@ anacarolinacorrêa disse...

um fim,como outro qualquer. mais que prova que o amor existe. Tá lindo *-*