·

Posso confessar uma coisa?
Amo todos vocês que leem, que acompanham meu blog e que o seguem.
Obrigado aos 206 seguidores pelo apoio que dão ao meu primeiro projeto!
Quatro anos de felicidade!!!




terça-feira, 18 de maio de 2010

Untitled 02


Talvez eu devesse socar a cara dele de uma vez e voltar para o (quase)conforto de casa. Que ideia absurda era essa de querer roubar a joalheria da minha melhor amiga? Tudo bem que se ele fizesse isso, poderia morrer ou ir preso de imediato e eu desejava qualquer uma dessas coisas no momento.
Soltei o ar de meus pulmões tentando me acalmar, assim ele não poderia dizer depois que eu não estava em minha consciência. Encarei-o com meu olhar mortal pensando em como diria a ele que eu não queria que ele tentasse roubar a droga daquele diamante de sangue. Não essa noite.
- Hathe, pense um pouco, por favor. - pedi soltando meu braço de sua mão - Veja o que aconteceu essa noite. Olha a besteira que você já fez hoje.
- Isobel, eu apenas vim fazer o que faço toda semana - respondeu ele dando de ombros - Vim pegar meu pagamento.
- E quase saiu com uma esposa morta! - bradei - Eu quase levei um tiro na testa por causa disso.
- Foi você que veio atras de mim! - rebateu ele quase rindo.
Isso não tinha graça. Quase morri por causa de suas idiotices. Há dito a ele mais de mil vezes que hoje não era o dia certo para roubar o banco central. Segunda-feira nunca é dia para roubar lugar algum. Sempre há muita segurança.
- E você quer que eu faça o quê? - questionou ele - Que pare de roubar?
Não, isso seria muita burrice, como iríamos sobreviver? De trabalhar? Não, muito obrigado, tenho amor a minha vida. E meus filhos precisam de mim em casa.
- Não! Mas que me escute de vez enquando. Eu quase morri hoje e você ainda diz que a culpa é minha!.
Foi nesse momento que ouvi aquele barulho que me fazia sentir um frio na espinha, suar de nervoso, tremer de desespero. Olhei para os lados procurando-o e vi virando a rua um carro de policia com as sirenes ligadas, piscando aquelas luzes vermelhas e azuis me deixando quase cega.
Talvez eles estivesse atrás de nós. Poderiam ter visto meu rosto quando um dos tiras metidos à espertalhão tentou me matar com um tiro na cabeça.
Minhas pernas travaram. Fiquei paralisada vendo o carro se aproximar e minha respiração falhou com pude perceber que um dos policiais dentro do carro me encarava.Um puxão no meu braço me fez voltar a realidade, onde fui puxada para baixo rapidamente desaparecendo por de trás de um carro.
- O que eles estão fazendo por aqui? - perguntei num sussurro para Hathe ao meu lado.
- Não sou vidente Isobel. - respondeu ele rispidamente tentando espiar pela janela do carro.
- Seria uma maneira rápida de terminar as coisas , não é ? - questionei me levantando.
____________________________________
Está uma desgraça eu sei, não fiquem bravos comigo, prometo que na ultima parte eu compenso essa porcaria.
Ah, posso pedir um favor? Votem em mim como a Melhor foto ? Votem na Chris.

10 medos:

Jaqueline Jesus disse...

não ficou nada uma porcaria .
eu gostei :)
aderiu aos contos msm heiin :D
beijoos

A. Lima disse...

vc não vai me negar um autografo em sua noite de divulgação vai?
é um texto criativo e MUITO bem escrito, digno de top na lista da time (rsrsrs)

do envolvida cada vez mais, parabens!

Larissa disse...

que porcaria nada, ficou ótimo, eu adorei *-* IUASHODISAU

Ana Carolina Lima Da Rosa disse...

Gostei (y)

Biia. disse...

como assim desgraça, as pessoas não se valorizam mesmo heiin? voce arrazouu gata .. quero saber o que acontece depois :D

Rodolpho Padovani disse...

Selo pra ti no meu blog =)
Bjs...

B disse...

Estou acompanahndo, isso parece que vai ficar muito interessante, ha.
Também escrevo contos, já deu uma olhada?
http://contandohistoriasempre.blogspot.com/

Rafa disse...

adorei o texto, vou acompanhar sempre (: seu blog é lindo

bjs ;*

isabela branco disse...

liindo *-* preciso ler o resto.

~* Bruna Morais disse...

digno de top na lista da time (rsrsrs)²

muuiito bom... ameei !!!

Parabéns.
beijos